2 de mar de 2018

Rolê Di Motoca - Foz do Iguaçú com o Doc e a Megerinha.

Fala Motoqueiros, motociclistas, motoquistas e qualquer denominação que ande DiMotoca, belê?

Quando a gente começa a andar de moto, ouve muito o povo falar: "você precisa fazer uma viagem longa!", "precisa ir pro atacama, só assim você vai ser motoqueiro de verdade!". Tudo besteira. Motociclismo é atitude. Viajar de moto e curtir a moto e o que ela tem a oferecer, faz parte. Claro, quem deixa a moto na garagem e se orgulha de "vender zerada" está só desperdiçando tempo e dinheiro na minha opinião, mas cada um cada um. Porque eu falei tudo isso? Pra falar de uma viagem São Paulo - Foz do Iguaçu, com esticadinha de leve na Argentina.

Aí você vai falar: "Ah! Mas Foz do Iguaçu não é looooonge". Eu também não acho, achei uma viagem média, tanto que cheguei lá em 14 horas, o que achei um tempo muito bom. A questão não é a distância, mas o quando essa viagem te faz bem, sempre levando em consideração a sua condição física e da sua moto. 

Me acompanharam minha esposa e melhor garupa que há, Vanessa e, claro, Minha Vulcan 900 custom 2009. 

A estrada tem paisagens bem legais e passa por várias cidadezinhas. Na ida, eu praticamente não parei. Era só botar gasolina, tomar uma água, usar o banheiro e zarpar. Senão não rende. Procurei fazer pernadas bem longas no começo, quando o corpo está menos cansado e fiz apenas uma parada maior para o almoço, onde comi pouco e apenas comida leve. Depois de uns 600km, vc vai querer parar a cada 100 km ou menos. Saímos às 3:30 da manhã para pegar o mínimo de calor possível, apesar de ser abril e irmos para o sul, estava bem quente.
amanhecendo na estrada

Dia lindo!

Parando para dar uma checada na moto e tirar foto.


Chegamos em Foz às 17:30. Fomos para o hotel (sim, é preciso dormir com conforto quando se tem 40 anos e viaja 1100 km em um dia) e foi simplesmente banho e cama.

Foz tem muitas belezas naturais, estávamos com o tempo apertado e tínhamos que escolher muito bem onde ir. Escolhemos as cataratas (se for para ver só um lugar de Foz, veja esse). Dá para ir de moto até a entrada do parque. lá dentro pode-se ir a pé ou pegar um ônibus do próprio parque que te deixa no começo da trilha. Aí vamos a pé por dentro do parque até as cataratas, vendo várias quedas d'água no caminho. Se não quiser andar, desça na estação seguinte e pegue o elevador (sempre lotado)
Entrada do Parque


No Busão

A trilha

Mais trilha

Além das quedas, tem ainda o parque das aves e um passeio de voadora (um tipo de lancha), que vai na base da cachoeira, no sumidouro. Não fomos porque o tempo estava muito apertado e preferimos priorizar as quedas. Isso é ótimo, porque vamos ter que voltar.

O visual é de tirar o fôlego

Saindo das quedas, decidimos cruzar a fronteira para o Paraguai e fazer compras. Mas olhamos no google e a ponte da amizade estava com uma fila gigantesca. Os locais dizem que é melhor ir para o Paraguai por Guaíra, que é mais tranquilo e tem lojas melhores. Então, fomos almoçar na Argentina, em Puerto Iguazu. Uma típica cidadezinha do interior. Não fossem as placas escritas em castelhano, vc acha que está no Brasil. A passagem na fronteira foi tranquila, não pediram nada, só perguntaram até onde iríamos. Acho que por ficar por perto não teve problema. 

Restaurante: Fomos almoçar no Il Fratello, excelente comida e bem barata. 

Meio aqui, meio lá

Bife de Chorizo com Roquefort



Saindo de Foz no começo da tarde, fomos a Toledo. Não é uma cidade turística, mas fomos visitar amigos e dormirmos lá.
A caminho de Toledo, Belíssimo pôr-do-sol






De Toledo fomos a Umuarama, também visitar amigos que não víamos a tempo. Foi o pior trecho da viagem. Estrada péssima, muito irregular, muitos caminhões e pra completar chuva o tempo inteiro da viagem. Mas chegamos bem. 
Tempo feio e caminhões de sobra




Umuarama à noite, a neblina deu um toque especial!



Dormimos em Umuarama e no dia seguinte partimos para São Paulo. A viagem transcorreu normalmente, vimos belas paisagens. A motoca aguentou muito bem, exceto pelo pneu traseiro que decapou na estrada em dois pontos e eu não vi!!!!!!! Só vi no dia seguinte quando parei a moto no estacionamento do trabalho e estava faltando um pedaço. Por sorte a lona aguentou bem. 
Nosso caminho

E você, já foi lá conhecer as cataratas? Desceu num barril? Conta pra gente aí nos comentários!